quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Sugestão de conto de Natal


O dia que a calça do Papai Noel fugiu....

Em uma bela noite de dezembro no Pólo Norte, uma fadinha pequena e sem experiência, chamada Lúcia, passeava pela redondeza fazendo mágicas para todos os lados. Fazia um pinheirinho virar abacaxi, pintou a neve de roxo, as renas viraram coelhos de Páscoa e assim por diante.

Até que apareceu sua mãe muito nervosa a sua procura. A fadinha, com medo das estrepulias que havia feito, entrou rápido na primeira casa que viu, e não era nada mais nada menos, do que a casa do Papai Noel!

Ela se escondeu dentro do armário dele e é claro que tinha que aprontar mais uma; deu vida a todas as roupas do armário.

Sua mãe que berrava a cada besteira nova que via e, como não encontrava Lúcia, resolveu apelar e fez uma mágica. Logo fogos de artifícios começaram a sair de dentro do armário indicando que Lúcia se escondia lá.

Assim Lúcia, muito envergonhada apareceu. Sua mãe pediu muitas desculpas à Mamãe Noela e começou a desfazer todas as mágicas da filha. Todos os abacaxis viraram pinheiros novamente, a neve voltou a ser branquinha, as renas pararam de comer cenouras e as roupas do Papai Noel, que estavam brincando de esconde-esconde voltaram pro armário.

Mas, espere! A mãe da fadinha não viu que a calça do Papai Noel estava atrás da porta! Assim, não desfez o seu encantamento e a calça continuou com vida. A calça brincou muito, correu por todos os lugares que sempre quis ir mas que Papai Noel não andava e, à noite, foi de novo para o armário dormir, pensando que agora poderia ir embora do Pólo Norte, para um lugar mais quentinho, pois a calça não gostava de frio!

Mamãe Noela estava vindo pro quarto e chegou a ver a calça entrando no armário, mas, pensou: "Isso tudo deve ser um sonho, quando eu acordar tudo vai estar como era antes" e resolveu dormir.

No dia seguinte Papai Noel, de banho tomado, estava pronto para continuar com a produção dos presentes, e foi até o seu armário para colocar sua roupa. Quando abriu a porta a calça acordou com a luminosidade vinda de fora, se assustou com o Papai Noel vindo em sua direção, deu um pulo do cabide, saiu correndo e gritando.

A Mamãe Noela quase desmaiou de susto com essa cena e o Papai Noel, que não sabia o que fazer saiu correndo atrás da calça. Quando chegou lá fora todos os anões, o pessoal da aldeia e até as renas estavam rindo: O Papai Noel estava de cuecas!!!
Ele entrou rápido em casa e disse: - Não posso sair sem minhas calças!

A Mamãe Noela também não sabia mais o que fazer e decidiu ir atrás da calça. Quando chegou no centro da cidade viu a calça no costureiro dando uma "aparadinha", lendo o jornal e bebendo um suco.

A Mamãe Noela ficou furiosa, pronta para dar uma bronca nesta calça rebelde, mas antes que ela abrisse a boca a calça disse:
- Hei dona, essa saia tem telefone?
- O que você está pensando hein?! O seu lugar é no Papai Noel, ele não pode trabalhar sem calças! - disse a Mamãe Noela.
- Eu não quero nem saber, sempre vivi batendo pernas por aí sem nenhuma recompensa agora quero mais é viver minha vida.

A mamãe Noela, que não sabia mais o que fazer, voltou para sua casa. Papai Noel estava vestindo uma bermuda florida para ir trabalhar e resmungava:

- Aonde já se viu o Papai Noel de bermuda! Mamãe Noela, não tenho mais as mesmas inspirações para fazer os brinquedos para as crianças. O natal deste ano está falindo...buaaá

E o Papai Noel começou a chorar.

Mas a Mamãe Noela lembrou daquela fadinha, fazendo todas aquelas mágicas:
- Sabe, ontem apareceu uma fadinha aqui que fazia mágicas em tudo e pode ser que não desfez a mágica da sua calça. Será que você não tem em seus arquivos o endereço dela? Assim, poderemos falar com ela!

Papai Noel achou uma ótima idéia e foi logo procurar...

Lá na terra da Magia a pequena fadinha ajudava sua mãe a decorar a casa de Natal quando de repente batem à porta. Quando Lúcia foi abrir se depara com o Papai Noel na porta vestido de bermuda. Quando viu no calendário que ainda era 15 de dezembro, olhou para o Papai Noel com cara de indagação e falou:

- Você está meio adiantado, não é? Ainda nem arrumamos a casa. Volte dia 24!

Lúcia ia fechando a porta, mas Papai Noel disse:
- Não minha filha, vim aqui, pois o Natal não vai existir se você não desfizer a mágica que fez com minhas calças. Não consigo mais trabalhar, pois ela foi embora.

A fadinha começou a rir: - Isso é fácil de resolver Papai Noel eu te ajudo, mas com uma condição: Você deixa eu ajudar na sua fábrica de brinquedos por um dia?

- Claro, disse o Papai Noel.

E os dois voltaram para o Pólo Norte. Lá, eles passaram na frente de uma loja de roupas e viram a calça, tentando conversar com as peças da vitrine:

- Hei, pessoal, saiam daí, vamos embora, vamos dar uma volta em Copacabana.

- Chega de moleza! Falou a fadinha Lúcia, vá trabalhar!

A calça, sem escapatória, ajoelhou e implorou para a fadinha não lhe dar um castigo.

Então, Papai Noel disse à calça:

- Que vergonha! Logo você fazer isso comigo! Você que sempre viu a felicidade que eu proporciono para as crianças todo fim de ano. Trago paz, felicidade e esperança para todas as casas.

A calça ficou duplamente vermelha, uma porque já era vermelha e outra porque estava com vergonha: Eu sei disso Papai Noel, mas veja que a estrela da festa do Natal é você. Eu? Pobre de mim. Não valho quase nada, não sou importante, por isso, pensando não fazer falta, resolvi curtir a vida sozinha.

- Mas que bobinha! Na verdade eu não consigo nada disso sem você. Papai Noel tem que ter seu casaco e a calça vermelha, com o cinto, a bota e um saco cheio de presentes! Na verdade, eu de cuecas, só arranquei risadas das pessoas...

A calça começou a ficar orgulhosa.

- Olha, venha trabalhar - continuou Papai Noel- prometo que em janeiro vamos para Copacabana passear, tá bom?

A calça ficou toda feliz e foi logo dizendo:

- É, já estou com saudades das suas roupas, vamos logo voltar para casa!

A fadinha Lúcia desfez o encantamento.

Papai Noel vestiu suas calças e levou Lúcia para a fábrica. Lá, é lógico que ela fez um brinquedo voar ali, uma boneca dançar aqui, um carrinho subir na parede... Mas foram dias maravilhosos!
Dias de feliz espera da data mais linda do ano: o Natal!
SAMANTA DOHME


Calça do Papai Noel
Material utilizado:
- jornal
- cola branca
- bexiga
- copos plásticos descartáveis (2)
- tesoura
- pincel
- fita crepe
- tinta guache ( as cores utilizadas serão vermelho, preto, amarelo e branco)
- algodão
- papel cartão


1- Corte os copos descartáveis na parte de baixo  .


2 - Encha a bexiga e cole com fita crepe nos copos 


3- Corte fitas de jornal de cerca de 3 cm x 10 cm.

Misture a cola branca com água na proporção 1:1 (por exemplo 50ml de cola branca para 50ml de água).

Com o pincel passe a mistura de cola na bexiga, cole o pedaço de jornal e depois passe a cola em cima de novo. Uma camada só de jornal não é suficiente, pois irá ficar muito fino, coloque várias camadas


4 - Quando estiver muito molhado, espere um pouco para a cola secar e depois continue colando, até atingir mais ou menos a espessura de 4mm. Quando alcançar esta espessura fure a bexiga, você verá que a estrutura está pronta .


5- Passe uma camada de tinta branca depois que a cola estiver seca para esconder os detalhes do jornal. Quando secar passe a tinta vermelha, deixando um espaço para o cinto. 


6- Quando estiver seca a tinta vermelha, comece a fazer os detalhes. Pinte o cinto, deixando um espaço para fazer o passante vermelho da calça.


7 - Passe cola na base da calça e grude algodão . Corte em um papel cartão amarelo a fivela do cinto e cole.


8- Pinte a parte de dentro de branco ou vermelho e revista depois de seco com um guardanapo ou um pano para colocar os doces e pronto!!



0 comentários:

Postar um comentário

 

Professora Geórgia Template by Ipietoon Cute Blog Design